um ano.



Já passou algum tempo, na verdade muitos dias, muitas horas, já passou um ano desde que partiste, é estranho continuas aqui como se permanecesses de corpo e alma a meu lado, continuas aqui como se continuasses bem junto a mim. Lembro-me perfeitamente como se fosse ontem, 18 de Dezembro de 2010, custou foi realmente doloroso, mas acredito que mais doloroso foi o sofrimento por que passas-te, as dores que te invadiam todos os dias, mas acabou e já passaram 365 dias que partiste sei que aquilo não se poderia chamar de vida, alguém sofrer daquela maneira simplesmente não é viver é sobreviver todos os dias desejando que a morte os venha buscar de forma a que o sofrimento acabe. Tenho a agradecer todos os segundos que me fizeste sorrir, todos os dias que acordaste para trabalhar para me dar tudo o que tive e tenho ate hoje, todos os abraços, todo o carinho, tenho a agradecer-te tudo, mas tudo mesmo, tudo o que fizeste por mim. Podes já não permanecer em corpo mas a alma essa jamais se apagará, essa permanece sempre a meu lado. Esta é só mais um dos tantos textos que utilizo para me despedir de ti, isto é do teu corpo porque apenas esse foi embora, assim como o toque, o cheiro, a voz, foram com ele, mas o sentimento, as memórias, a saudade essa permanece sempre, mas despeço-me de uma forma diferente não que queira que saias do meu pensamento, apenas para que seja expresso em papel as saudades que sinto, a falta que me fazes, o desejo de te abraçar, todas as lembranças que me invadem diariamente o pensamento, apenas isso porque despedir-me de ti mesmo não o posso fazer, simplesmente não consigo, amo-te meu pai, sempre amei e sempre amarei. Passe o tempo que passe não vais deixar de ser quem és, és o meu pai, o verdadeiro homem da minha vida, o meu orgulho, o meu herói.

I love you daddy, always

2 comentários: