Sim eu sei, eu sei, digo e torno a dizer, repito as vezes que forem preciso, mas tenho e terei de ouvir uma e outra vez, vezes sem conta com um sorriso falso, com um sorriso forçado, já bastante forçado.
Sim, claro, exacto, volto a repetir como se uma faca me atravessa-se sempre que o fazem, sempre que o dizem e voltam a repetir, tens que fazer isto, tens que fazer aquilo, porque é que foi assim, têm de ter mais cuidado, não têm nada, são jovens não sabem o que fazem, não vão conseguir, não te vais conseguir aguentar, tens que fazer isto, tens que fazer aquilo, é tudo caro, não vão conseguir manter uma casa, NÃO, NÃO e NÃO. Ai se soubessem, se soubessem quão é infinita a minha felicidade, ai se soubessem, se soubessem não falariam de dinheiro como se fosse tudo, como se não houvesse sequer amor, como se fossem apenas duas crianças vindas ao mundo por azar, ai se soubessem, ai se eu não me calasse eu calaria o mundo.
E agora pergunto eu, já me perguntaste o tamanho da minha felicidade ao invés de me perguntares que dinheiro eu tenho?
Já me perguntaste se estou bem, ao invés de me dizer que estou assim e assada?
Já me perguntaste o que eu realmente acho ao invés de dizeres constantemente que é cedo, que sou muito nova, que com este andar faço uma equipa de futebol?
Não é fácil, esgota uma pessoa, esgotam mesmo esses comentários desnecessários, esgotam-me mentalmente, admito ando cansada fisicamente, sim ando, mas importas-te mesmo com isso? Não é fácil a minha filha está a aprender a andar e eu estou grávida, já com uma barriga bem visível, tenho que fazer esforços como qualquer mãe com uma criança desta idade, mas acredita não me cansa tanto como mentalmente estou por comentários assim, e fica descansada que do meu cansaço eu cuido bem, sou eu que vou cuidar da minha vida, das minhas filhas, sou eu! Sou eu que vou correr atrás delas, sou eu que vou brincar com elas sempre que poder, sou eu que as vou educar e dar de comer, sou eu! Eu não te vou pedir ajuda, e muito menos dinheiro, não te vou pedir nada, aliás só vou pedir que te cales, que cuides da tua vida, porque se soubesses a felicidade que trago comigo, que mesmo esgotada acordo sempre com o melhor sorriso do mundo este verdadeiro, que eu faria tudo como fiz, não mudaria nadinha de nada.
Mesmo estafada eu estou bem, estou feliz, só dói esses comentários infelizes, esses "mandar a baixo", fico sem saber o que fazer, tento ser educada, mas dói, dói cada vez mais.
Deixem-me estar, eu estou bem, se eu precisar eu peço e felizmente até hoje nunca foi preciso, a minha filha sempre teve tudo, nunca lhe faltou nada e no que depender de nós não faltará nada ás nossas filhas. Obrigada pelas opiniões mas são desnecessárias.



Sem comentários:

Enviar um comentário